Sobre el "Água das Pedras", su impacto ya mundial y la historia que atesora...

¿Qué tiene el "água das pedras" que hasta algunos médicos la recomiendan para poner el aparato digestivo en orden?. Hay, en Portugal, un agua mineral de toda la vida, con gas natural (no inyectado), que sienta de maravilla cuando la tomas. Es el agua mineral de "Pedras Salgadas" captada en las fuentes y balneario de Pedras Salgadas situado en Bornes de Aguiar, freguesia del municipio de Vila Pouca de Aguiar. Es un agua mineral inmejorable. También la más cara si la compras en un supermercado, de tan demandada que es...

Cuando andes por Portugal, cuando entres en los bares, pides : "uma água das pedras". Y la pruebas, si no la has probado ya... Si no tuviesen "água das pedras", pide su sucedáneo (que tampoco es mala), "Água de Vidago", o el sucedáneo de esta : "Água do Campilho". Estas dos últimas son también agua con gas natural, no inyectado, captadas en la zona del balneario de Vidago, situado un valle más arriba del valle donde está el balneario de Pedras Salgadas, todo en el camino de Chaves... 

En realidad diríamos que todo es, aunque con ligeras variaciones y matices, una misma y enorme veta acuífera subterránea, que proviene de la zona de a raia... pues abajo de Verín camino de la frontera de Feces de Abaixo, hay captaciones de aguas minerales desde hace siglos, como es sabido. Una de esas captaciones gallegas es también de agua mineral con gas, no inyectado... Si seguimos esa misma línea hacia abajo, llegaremos en Portugal al valle de Vidago, luego al de Pedras Salgadas... si trazamos una línea todos irían de seguido...

Incluso en las proximidades de Vila Pouca de Aguiar y de Chaves, a la derecha si lo vemos desde Chaves en dirección Vila Pouca, a la izquierda si buscamos la ubicación estando en Vila Pouca en dirección Chaves... ahí está Boticas, otra población de aguas minerales también de calidad, si bien la marca "Carvalhelhos" la que presenta como agua con gas, resulta ser agua mineral con gas inyectado... que no es lo mismo que las excelencias de Pedras Salgadas y Vidago antes descritas.


Historial

Em Pedras Salgadas, as características ímpares das águas foram cedo descobertas pelos locais, que as utilizavam no alivio das maleitas que os afligiam no dia a dia. No séc. XIX, a água de Pedras Salgadas ultrapassa as fronteiras das suas fontes, atraindo, o interesse de todos aqueles que sofriam dos males do aparelho digestivo.

O valor salutar desta água é premiado em 1873 na Exposição Internacional de Viena de Áustria, o que dá um grande impulso à construção de um Balneário Termal. No ano de 1875 formou-se uma companhia para a exploração das águas, com origem numa proposta de um médico de Vila Real, o Sr. Dr. Henrique Manuel Ferreira Botelho. Em 1879, seis anos após o primeiro grande reconhecimento, as Termas de Pedras Salgadas abrem ao público, recebendo sucessivamente as mais célebres personalidades portuguesas da época.

Novas nascentes são descobertas, em 1884, de sudoeste para nordeste, Rio, Gruta, José Júlio Rodrigues, Férrea, Nova, Saraiva e Botelho, Penedo e Preciosa.

O ano de 1884 é ainda marcado pela visita real de D. Fernando às Pedras Salgadas. Em homenagem ao rei consorte a nascente do rio passa a denominar-se D. Fernando.

O conforto dos complexos turísticos e a confirmação das benesses das águas de Pedras Salgadas levaram à construção de três hotéis dentro do parque: o Hotel Avelames, o Grande Hotel e o Hotel do Norte.

Em 1906, o rei D. Carlos instalou-se em Pedras Salgadas para tratamento de águas. No ano seguinte, a zona conhece o verdadeiro impulso para a sua divulgação com a chegada da linha de caminho de ferro do Corgo a Pedras Salgadas.

O Casino das Termas inaugura-se em 1910 com, salão de festa e encontro, onde embora ilegal o jogo era prática comum.
Na época, discutia-se a concessão do "Jogo de Azar" em estações balneares na Câmara dos Deputados republicana. Nunca veio a ser aprovada por pruridos e querelas morais republicanas.

Durante décadas as termas de Pedras Salgadas foram local de visita de milhares de pessoas.

A partir da década de 1990, a sua história é semelhante aos outros grupos de nascentes, sendo transaccionada entre os grupos Sousa Cintra, Jerónimo Martins e finalmente Unicer (em 2002).

É em 2009 que renasce o Spa Termal de Pedras Salgadas, um exemplar clássico da arquitectura portuguesa, agora modernizado pela mestria de Siza Vieira.

A implementação das primeiras Eco Houses, cuja autoria esteve a cargo do Arq. Luís Rebelo de Andrade, confere ao Parque de Pedras Salgadas a inovação e modernidade, reflexo da evolução arquitectónica própria da era atual.

Surge assim, em 2012, um novo conjunto turístico de 4 estrelas, de seu nome "Pedras Salgadas spa & nature park”.

Curiosidades sobre Água das Pedras

  • Água das Pedras nasceu em Pedras Salgadas, onde a realeza passava férias.
  • As garrafas começaram por ser transportadas em barcos rabelos, ao lado das caixas de Vinho do Porto.
  • A reputação de Pedras Salgadas foi oficializada em 1871, quando José Júlio Rodrigues, médico do reino, analisou a água de uma das nascentes.
  • Recebeu a primeira medalha na exposição internacional de Viena, em 1873.
  • Em 1893, iniciou-se o engarrafamento industrial e a distribuição da água, com o nome Pedras Salgadas, permitindo que a água ficasse ao alcance de toda a população nacional.
  • Nos anos 60, a marca passou a confundir-se com o produto – água com gás – devido à sua notoriedade.
  • Nos anos 90, foi protagonista de diversas alterações de imagem e campanhas de comunicação inovadoras e dinâmicas.
  • Em 2005, aposta na diversificação de produtos com o lançamento da Pedras Levíssima.
  • Na edição de Junho de 2007, a revista Time destacou a Água das Pedras. Dedicou uma página à moda das águas e a Michael Mascha, onde o provador americano citou as suas preferências e, no segmento de águas carbonatadas, escolheu a Água das Pedras: elogiou a sua composição única, bem como o facto das suas bolhas e sabor terem uma origem natural.
  • Em 2011, celebra 140 anos e aposta na entrada em algumas das mais importantes metrópoles mundiais.
  • Em 2012, aposta na entrada no Brasil e nos EUA de forma coerente e consistente; e lança, pela primeira vez, uma campanha com uma figura pública: Daniela Ruah foi a escolhida.
  • Em 2018 , nasce o museu da água das Pedras (Pedras Experience)
Atualmente, a Água das Pedras está presente nos cinco continentes, em mais de 25 países como Espanha, França, Reino Unido, Suíça, Angola, Canadá e, mais recentemente, na Índia. Fruto do seu carácter trendy, a marca prepara-se também para entrar em cidades cosmopolitas como Londres, Nova Iorque, São Paulo ou Berlim.

( by Studio Nuts

Artículo Anterior Artículo Siguiente
"rbtribuna") Por el final de las absurdas fronteras (políticas, sociales, burocráticas, económicas...) que aún subsisten entre España (singularmente Galicia) y Portugal...y que tanto perjudican a la ciudadanía ibérica