Braga distinguida como líder no combate às alterações climáticas em ranking mundial

Lista elaborada pela organização ´Carbon Disclosure Project´ : Braga distinguida como líder no combate às alterações climáticas em ranking de cidades de todo o mundo

Braga foi reconhecida pela organização sem fins lucrativos ´Carbon Disclosure Project´ (CDP) como uma das 95 cidades em todo o mundo que está a assumir a liderança em termos ambientais. A lista, divulgada hoje, 18 de Novembro, inclui duas Cidades portuguesas - Braga e Porto – e 24 Cidades europeias com pontuação ´A´, a mais elevada do ranking.

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, salienta que a Cidade está na linha da frente na resposta aos desafios climáticos. “Este é um tema que encaramos como absolutamente prioritário. É fundamental traçar estratégias a nível ambiental e agir de modo rápido e eficaz para evitar, no futuro próximo, problemas graves que ponham em risco as comunidades”, refere.

Este projecto da CDP pretende encorajar e apoiar as Cidades a reforçarem a sua acção e ambição climáticas. Para obter a pontuação ´A´ as Cidades necessitam de possuir um inventário de emissões, ter definidos objectivos de redução das emissões e de energias renováveis para o futuro, ter um plano de acção climática publicado e uma avaliação completa de riscos e vulnerabilidades.

Assim, as 95 Cidades distinguidas, com uma população combinada de 108 milhões de pessoas, apresentam acções climáticas urgentes e com impacto, desde os objectivos ambiciosos de redução das emissões até à criação de resiliência contra as alterações climáticas, mostrando que a mudança é possível a nível global e em Cidades com diferentes realidades climáticas, sociais e económicas.

A Lista completa de cidades A em 2021 pode ser consultada aqui: https://www.cdp.net/en/cities/cities-scores




Artículo Anterior Artículo Siguiente
"rbtribuna") Por el final de las absurdas fronteras (políticas, sociales, burocráticas, económicas...) que aún subsisten entre España (singularmente Galicia) y Portugal...y que tanto perjudican a la ciudadanía ibérica