Braga entrega dossier de candidatura a Capital Europeia da Cultura 2027

Processo envolveu trabalho contínuo de auscultação à população

Braga entregou na Sexta-feira, 19 de Novembro, o dossier de candidatura à fase de pré-selecção a Capital Europeia da Cultura (CEC) 2027.

Na corrida estão 12 Cidades portuguesas – Braga, Aveiro, Coimbra, Évora, Faro, Funchal, Guarda, Leiria, Oeiras, Ponta Delgada, Viana do Castelo e Vila Real – que serão agora alvo da primeira fase de avaliação do júri internacional.

O painel de peritos analisará agora os dossiers de candidatura entregues, bem como as audições presenciais com o júri, previstas para o início de 2022. É com base nestes dois momentos de avaliação que o júri decide quais as cidades que avançam para a fase seguinte de apreciação.

O dossier de candidatura de Braga reflete o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido no Concelho desde 2018, momento em que Braga iniciou o processo de candidatura a CEC com um trabalho contínuo de auscultação à população. Nas diferentes sessões de auscultação, a candidatura identificou desafios e ausências na Cidade, ao mesmo tempo que recolheu contributos e sugestões dos cidadãos como possíveis caminhos para solucionar estes desafios através da cultura.

É possível avançar que o programa artístico para o ano de 2027 conta, entre outros projectos, com propostas que surgiram da “Open Call” dirigida à comunidade local. O programa está dividido em quatro grandes eixos, que resultam das questões identificadas ao longo deste processo de escuta da cidade:

- Um dos eixos apresenta projectos que fomentam práticas colaborativas e o envolvimento de cidadãos na participação cultural. Neste eixo procura-se a integração e a dinâmica de vizinhança ou “de bairro”.

- Outro eixo está pensado para intensificar a relação entre o urbano e o rural, procurando aproximar estes dois territórios do concelho e buscando soluções através da cultura para uma maior presença da natureza e de espaços verdes num contexto de cidade.

- Outro eixo ainda reúne projectos que se focam no desenvolvimento do espírito crítico e da participação cívica dos cidadãos. Através das artes e da cultura, procura-se quebrar o apatia e desinteresse generalizados que hoje se sente não apenas em Braga, mas em toda a Europa e no mundo. Este conjunto de projectos pretende reaproximar os cidadãos do seu lugar de interveniente activo na sociedade.

- O programa artístico inclui também um eixo de programação exclusivamente dedicado ao sector cultural e criativo, onde se delineiam projectos que visam apoiar a criação artística em Braga, criando condições de trabalho, dando formação, apoiando a internacionalização e promovendo o intercâmbio com artistas europeus e mundiais.

Caso Braga seja seleccionada para a fase final, segue-se um novo ciclo de trabalho onde a candidatura deve redigir um segundo dossier, mais completo e detalhado do que o anterior, e dar continuidade aos diferentes processos de auscultação à população Bracarense, com foco no sector cultural e criativo do Concelho.



Artículo Anterior Artículo Siguiente
"rbtribuna") Por el final de las absurdas fronteras (políticas, sociales, burocráticas, económicas...) que aún subsisten entre España (singularmente Galicia) y Portugal...y que tanto perjudican a la ciudadanía ibérica