Hemos entrado en enero, hemos entrado en el camino anual que nos lleva, al menos una vez al año, hasta una mesa en donde sirvan ese manjar tan exquisito que es la lamprea. En cualquiera de las dos orillas del Miño, pero también en las cercanías portuguesas del rio Lima, también en el Douro, también en el Mondego... la cita anual con la lamprea tiene ya alzado el telón y ahora es cosa de localizar aquellos restaurantes que también alzaron el suyo y llaman ya a los comensales para dar cuenta de tan exquisito plato.

Un año más, los de Monção, madrugadores como pocos, han hecho ya desde el aparato divulgador municipal, convocatoria para que gallegos y portugueses se den cita en sus mesas. Todo está a punto y las lampreas saliendo del río, camino de la preparación en los dos tradicionales estilos : arroz de lampreia y lamprea a la bordalesa.

LAMPREIA À MODA DE MONÇÃO

"Um prato de excelência com segredos culinários passados de geração em geração. Venha descobri-los num dos restaurantes do nosso concelho", así lo proclaman desde la Câmara Municipal de Monção.


Há coisas que nunca mudam, e ainda bem, porque na gastronomia, o respeito pela sazonalidade é uma das regras básicas de qualquer cozinha. Prova disso, é a “Lampreia à Moda de Monção”, um prato de excelência, dos mais característicos da gastronomia minhota.


Nos primeiros meses do ano, quem verdadeiramente gosta deste prato, tem boas razões para visitar Monção, onde poderá deliciar-se com arroz de lampreia ou lampreia à bordalesa, bem como opções mais contemporâneas, como o sushi de lampreia, lampreia de escabeche ou empanada de lampreia.


Este repasto tradicional, confecionado com recurso a segredos culinários passados de geração em geração, é acompanhado pelos produtos vínicos da Região de Monção e Melgaço, tais como, o afamado vinho Alvarinho, e pela saborosa doçaria tradicional, onde pontificam as “Roscas de Monção”, uma das 7 maravilhas da doçaria nacional.


E, para descomprimir, o concelho de Monção tem um “mundo” para oferecer. À história ancestral e ruelas do centro urbano, juntamos as muralhas com vista para o Rio Minho e margem galega, e os nossos lugares de montanha, mágicos e inspiradores, recortados pelo serpentear do Mouro e do Gadanha, cujas águas tranquilas deslizam, por vales profundos e generosos, em direção ao Minho.


"Passear por aqui é um regalo para o olhar e um descanso para a alma. O nosso património, as casas apalaçadas, o turismo rural, o legado dos nossos antepassados, que teimamos em preservar, e a hospitalidade genuína da nossa gente, que gosta e sabe receber", se nos insiste desde la Câmara Municipal de Monção :

"Bem-vindos a Monção. Terra de Deu-la-Deu, Alvarinho e Termas!"