Porto) Linha Amarela do Metro tem capacidade duplicada e volta a funcionar em pleno

Estação Hospital São João reabre a 28 de Janeiro) Linha Amarela do Metro tem capacidade duplicada e volta a funcionar em pleno

Está praticamente concluída a intervenção na Estação Hospital São João da Linha Amarela (D) do Metro do Porto. Nos próximos dias têm início os trabalhos de pré-operação do troço IPO-Hospital, que regressará ao serviço comercial a partir do dia 28 de Janeiro. A partir daí, a empreitada prosseguirá apenas na envolvente ao canal do Metro, com a conclusão das duas novas lojas Andante, uma no final da linha e outra no Pólo Universitário. A renovação do pólo intermodal do Hospital São João é um investimento na ordem dos 3 milhões de euros, suportado pelo Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente e da Ação Climática e pela Câmara Municipal do Porto.

Para que a Estação Hospital São João, encerrada desde o dia 29 de Agosto de 2021, volte a funcionar têm vindo a ser cumpridas algumas etapas preparatórias, imprescindíveis e obrigatórias em termos de segurança e homologação. Esta semana decorre um período de testes com a circulação de composições do Metro (fora do serviço comercial, sem clientes a bordo), permitindo a verificação de todos os sistemas e habilitando a equipa afecta à operação.

A marcha em vazio, ainda sem clientes, prosseguirá até à noite de quinta-feira, para que na sexta, 28 de Janeiro, a Linha Amarela volte a funcionar na sua totalidade, Estação Hospital São João incluída. E, agora, com a possibilidade de quase duplicar as frequências de serviço.

Na verdade, para além da significativa melhoria das condições de conforto e de intermodalidade na zona do Hospital e do Pólo da Asprela, a operação regular desta linha poderá progressivamente aumentar dos actuais 11 para uns futuros 16 veículos por hora e sentido. Este aumento de quase 50 por cento vai traduzir-se numa melhoria directa das frequências no percurso que liga o Hospital a Santo Ovídio (e posteriormente, com a empreitada de prolongamento da linha, também a Vila d’Este). Conhecida como “a linha das linhas” (representa mais de um terço da procura total da rede), o grande eixo Norte-Sul do Metro do Porto ganhará maior capacidade (para servir até cerca de 7 mil clientes/hora/sentido) e melhores frequências (podendo ir até intervalos de 3 minutos e meio entre veículos).

Este aumento das frequências será efectuado em função das necessidades determinadas pelas retoma da procura, bem como, em termos práticos, pelas condições operacionais associadas ao prolongamento da Linha Amarela a Sul, entre Santo Ovídio e Vila d’Este. O que é certo é que já a partir do fim deste mês a capacidade para disponibilizar mais 5 lugares por hora nesta Linha está instalada e disponível.

Foto : Araújo Maceira / Metro do Porto operando na Linha Amarela