El Braga anuncia que está disponible para recibir y dar empleo a refugiados ucranianos



O Sporting de Braga informou, nesta quinta-feira, que está disponível para receber e dar emprego a refugiados ucranianos.

Em comunicado, os minhotos garantem que estão atentos ao drama da guerra. "O Braga mostra-se amplamente disponível para receber refugiados oriundos da Ucrânia, integrando-os na sociedade portuguesa e bracarense e garantindo-lhes emprego nas mais variadas áreas do clube, tudo isto ao abrigo do mecanismo simplificado para a obtenção de proteção temporária por parte de refugiados ucranianos".

O emblema, liderado por António Salvador, assegura que é mais do que um clube de futebol. "É uma entidade de referência nacional e internacional e que sempre manteve bem presente o seu papel enquanto dínamo de responsabilidade social. Por isso, neste de grande complexidade geopolítica, acreditamos firmemente que o desporto deve ser um meio de agregação e inclusão", pode ler-se.


"O Mundo atravessa um dos períodos mais sombrios da sua história recente. A guerra que assola território europeu está a milhares de quilómetros de distância de Portugal, mas as imagens de desespero do povo ucraniano estão bem vivas no nosso dia a dia e trespassam-nos o coração. Este vil ataque perpetuado pela Rússia de Vladimir Putin não deixa indiferentes todos aqueles que cresceram na liberdade e que acreditam nos valores da democracia.

Do alto dos seus mais de 100 anos de história ao serviço da comunidade bracarense, da região minhota e de Portugal, o SC Braga não poderia, de maneira nenhuma, ficar arredado deste conflito que nos afeta, que nos comove e que nos revolta.

Estamos do lado certo da história. E esse lado só poderá ser pelo fim da guerra, pela defesa da liberdade, pela preservação da democracia e, acima de tudo, pela valorização das vidas humanas.

O SC Braga é mais do que um clube de futebol. É uma entidade de referência nacional e internacional e que sempre manteve bem presente o seu papel enquanto dínamo de responsabilidade social. Por isso, neste período de grande complexidade geopolítica, acreditamos firmemente que o desporto deve ser um meio de agregação e inclusão.

É, portanto, neste contexto em que a solidariedade e a união terão de prevalecer sobre a frieza dos raides aéreos ou a intempérie das balas, que o SC Braga se propõe a prestar auxílio a todos aqueles que fogem da barbárie da guerra que assola, por estes dias, território ucraniano.

Reconhecendo e enaltecendo o trabalho que tem sido desenvolvido por este Governo na abordagem ao conflito, o SC Braga mostra-se amplamente disponível para receber refugiados oriundos da Ucrânia, integrando-os na sociedade portuguesa e bracarense e garantindo-lhes emprego nas mais variadas áreas do Clube, tudo isto ao abrigo do mecanismo simplificado para a obtenção de proteção temporária por parte de refugiados ucranianos.

Mais do que um ato solidário, este é um dos grandes propósitos do SC Braga: aliar o lado desportivo à vertente social, ajudando todos aqueles que, pelas mais variadas razões, gritam por auxílio. Foi assim com a entrega de 90 toneladas de alimentos aos refugiados que chegaram à Grécia em 2016; será assim com os refugiados que, agora, escapam de um conflito que atenta a liberdade e a democracia".