Braga é palco da estreia do concerto “Cantares do Minho – quatro suites para trio de guitarras”



Espectáculo insere-se no projecto “Raízes Populares com Erudição". Conservatório Calouste Gulbenkian é palco da estreia do concerto “Cantares do Minho – quatro suites para trio de guitarras”


É no cruzamento da música popular com a música erudita que surge, em Braga, o pioneiro e inovador projecto “Raízes Populares com Erudição” promovido pelo Município de Braga, com coordenação artística de Litó Godinho e organização da Guit'Ars.

Um dos principais momentos deste projecto acontece já no próximo dia 14 de Maio, pelas 21h15, com o concerto em estreia absoluta “Cantares do Minho – quatro suites para trio de guitarras”, do conceituado compositor Fernando C. Lapa interpretado pelo Bracara Augusta Guitar Trio, no auditório Adelina Caravana do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga. O espectáculo é de entrada livre até à lotação da sala.

Cantares do Minho é uma obra que articula 21 melodias tradicionais cantadas em terras do Minho, com epicentro na região de Braga e concelhos circundantes. Uma boa parte dessas cantigas foi transcrita do “Cancioneiro Minhoto” da autoria de Gonçalo Sampaio. Recorreu-se também ao “Cancioneiro Popular Português” de Michel Giacometti e Fernando Lopes-Graça e ao livro “A canção popular portuguesa” do mesmo Lopes-Graça.

De acordo com o compositor Fernando Lapa dada a grande variedade e diversidade de melodias, “foi decidido agrupá-las em quatro suites distintas que bem se podem considerar como quatro ‘andamentos’”. Com isso pretendeu-se criar diferentes espaços musicais, com alguma identidade própria, articulados no interior de uma obra larga, com cerca de sessenta minutos de duração. Cada uma destas suites reúne várias melodias tradicionais relacionadas com uma utilização mais habitual: na primeira, articulam-se canções de trabalho (cantigas de malhas, de vindimas, de maçadeiras, de rega do milho); na segunda, modas do S. João (festa com particular expressão na região bracarense e em todo o Minho e norte do país); na terceira suite reúnem-se melodias de caráter religioso (cantos da missa, encomendações das almas, cantos de janeiras e reis); e na quarta suite, danças e cantigas de romaria).

“Raízes Populares com Erudição" é um projecto de Alta Cultura, tendo como objecto a criação de obras para trio de guitarras compostas por Fernando C. Lapa, a sua edição pela AVA Musical Editions e a realização de dois concertos e gravação de um CD pelo Bracara Augusta Guitar Trio.

Para Litó Godinho este projecto, assume-se como “pioneiro no trabalho desta natureza para esta formação instrumental, respeitando a identidade e essência da música de raiz minhota. O compositor desenvolve aqui os temas por ele seleccionados no cancioneiro, trabalhando-os com rigor, mas sem nunca perder de vista (ou de ouvido) a identidade popular dos mesmos. O resultado final, digno de qualquer palco mais exigente, mantém a frescura da música de raiz minhota, tornando este repertório inclusivo, com o qual todos os públicos se sentirão à vontade na sua compreensão.”

Por sua vez, Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, destaca o contributo do projecto artístico-musical para o trabalho de promoção deste património bastante abrangente e rico que existe no território. “Trata-se de um projecto com diversos méritos, entre os quais o de incluir intervenientes que possuem intrínseca ligação à cidade e o de conjugar a linguagem tradicional com a erudita. Certamente que a excepcional qualidade técnica e de execução dos intervenientes e a originalidade do projecto farão com que este seja uma aposta ganha ao nível do enriquecimento cultural de Braga”.