Ese lugar tan especial llamado Mondariz-Balneario... resurgido en grande de sus cenizas



De passeio pelas redondezas da estância termal de Mondariz : na comarca d’O Condado, na província de Pontevedra, encontra-se Mondariz-Balneario, assente no aprazível vale do rio Tea, a apenas 30 km de Vigo. Está muito bem comunicado devido à proximidade de importantes artérias rodoviárias tais como a AP-9, a A-52 ou a N-120 e a N-550.

Mondariz-Balneario, referência termal na Europa desde o fim do século XIX, oferece-nos um plano idóneo para mergulharmos nas suas terapêuticas águas. Nas redondezas, deleitar-nos-emos com o seu rico património natural e histórico.

Este minúsculo município de 2,4 km2, o mais pequeno de Espanha, concentra inúmeras maravilhas patrimoniais, históricas e naturais e uma rica coleção de relatos de acontecimentos curiosos sobre a cultura termal.

A “Muy Hospitalaria Villa” de Mondariz-Balneario é um excelente destino para viver uma experiência focada no relaxamento termal. Este minúsculo município de 2,4 km2, o mais pequeno de Espanha como antes referimos, concentra inúmeras maravilhas patrimoniais, históricas e naturais e uma rica coleção de relatos de acontecimentos curiosos sobre a cultura termal. Aqui recuperamos os ecos da Belle Époque e dos anos dourados do termalismo no fim do século XIX e início do XX, quando Mondariz era uma referência obrigatória de luxo e grandiosidade.

O “Gran Hotel”, projetado pelo arquiteto Genaro de la Fuente, caracterizado pelo seu luxo e grandiosidade, adquiriu fama mundial e atraiu ilustres hóspedes como o próprio magnata Rockefeller. Também Primo de Rivera, a Infanta Isabel de Borbón, Luis Peral, Emilio Castelar e Ramón Cabanillas subiram algum dia as impressionantes escadarias de tipo império que conduziam a um dos seus 250 quartos. Chegaram a acunhar uma moeda própria, a ter um programa de ópera próprio e a editar uma gazeta. Estes são apenas alguns dos numerosos exemplos que vos farão imaginar a grandeza e importância do complexo.

Em abril de 1973, um incêndio assolou o espetacular edifício, deixando de pé apenas as pedras, que tornaram possível a fiel reconstrução da sua fachada original por trás da qual se encontra hoje um bloco de habitação. Sentados nos bancos do palco da música, perto do monumento ao doutor Enrique Peinador, podemos parar a admirá-lo.

As propriedades curativas da Fonte de Gándara

Verão, nas ruas confinantes, os edifícios “Baranda” e “Antonio Palacios”. O primeiro albergou um teatro e acolhe, hoje em dia, a estância termal, parte dos quartos do hotel e uma loja de produtos do centro termal. Distinguiremos o segundo pela sua torre, onde se encontra a “Suíte do Miradouro” do hotel e o centro de congressos.


Também não deixarão passar a Fonte da Gándara, um pequeno e requintado templo de estilo classicista, obra do arquiteto Antonio Palacios. Sugerimos-vos que entrem no interior da cúpula e que aproveitem algum dos bancos da entrada para descansar.

A curiosa forma da fonte chamar-vos-á a atenção. Desçam até lá e no depósito observarão o tom ferruginoso da água. Há sempre um copo ao lado para a provar. O seu cheiro não nos deve desencorajar; quanto ao sabor, é semelhante a qualquer água com gás. A sua composição carbogasosa, bicarbonatada cálcica e ferruginosa é indicada em afeções metabólicas, locomotoras, respiratórias, nervosas e cardiovasculares, entre outras. Se derem uma vista de olhos pela placa pendurada na parede da esquerda, ficarão assombrados pela quantidade de doenças que pode combater.

A origem das águas mineromedicinais de Mondariz-Balneario

E de um manancial, dirigimo-nos a outro, conhecido como Fonte de Troncoso. O trajeto decorre paralelo ao leito do rio Tea, ideal para regalar-se com o som da água e do colorido e da frescura da vegetação. No caminho, ireis deparar-vos com uma ponte. Atravessem-na se vos apetecer visitar a praia fluvial de Mondariz-Balneario, de fina areia branca. Molhar os pés nas transparentes águas do Tea, de certeza que vos reconfortará.

Após o refrescante inciso, terão de atravessar a ponte de regresso e continuar sempre em linha reta até à fonte, que identificarão pela sua estrutura de ferro forjado e pelo telhado de uralite azulado. De aqui brotaram as primeiras águas mineromedicinais descobertas e com elas a origem de uma história de esplendor e um marco do termalismo na Galiza. Se nos sentirmos com vontade, podemos continuar pelo passeio pedonal até ao campo de golfe do complexo, de 18 buracos.

Um circuito termal no Palácio da Água

Outra opção muito apetecível é culminar a caminhada de regresso ao ponto de partida, a porta do Hotel Termal de Mondariz e gozar de um circuito termal no Palácio da Água para ficar como novos. O recinto acolhe cerca de 3000 metros quadrados dedicados ao lazer e ao relaxamento, mas também espaços lúdicos específicos para crianças que lhes garantem a diversão e cuidado.

A grande piscina central, de 300 metros de lençol de água, por baixo de uma imensa cúpula envidraçada que inunda o recinto de luz natural, é a protagonista. Também há minipiscinas panorâmicas no andar superior, saunas a diversas temperaturas e humidades e um grande número de recursos que completam o circuito. 
(Com datos e referencias de Xunta de Galicia / Turismo de Galicia)


Mais informação :

- Estância termal de Mondariz. www.balneariodemondariz.es

REPORTAJE GRÁFICO de ARAÚJO MACEIRA